Vocês estão loucos! ¿Que estão fazendo lá?

A reação das pessoas quando contamos sobre nossa missão em Oriente Medio é bastante variada. Mas existe uma que se repeti várias vezes.

Muitas vezes escutamos expressões como a de cima pelo fato de estarmos nestes lugares.

Normalmente o que se faz é repetir novamente o que falou Cristo “Ide por todo o mundo” e não somente a lugares que conhecemos, que entendemos, que nos podem parecer seguros, ou com a maioria de cristãos, etc.

iraque1

Também debemos ir aonde existe maior necessidade e aonde ninguém quer ir.

Com este último nos aproximamos um pouco mas a resposta concreta de porque estamos aqui. Si ninguém quer vir e Cristo nos manda ir a todo o mundo, alguns devemos estar aqui.

Deus chama a todos a evangelizar, como ensina o Papa Francisco na Evangelii Gaudium. A grande maioria deve ser testemunhas do Evangelho nas suas familias, entre seus entes queridos, no lugar de trabalho. A uns poucos os envía longe. E Ele escolhe aonde enviar-los.

Cada missão é por esta mesma razão sagrada porque vem de Deus. A iniciativa é de Deus, como rara mas formosamente, diz também o Papa: Deus “primerea” e chama à Igreja a primerear, nos chama a primerear.

E isso é o que tentamos fazer quando respondemos a Seu Chamado. É por isso que estamos aqui.

Para isto debe ser adicionado o fato de que estamos em divida com esta porção do rebanho de Cristo. Porque eles padecem perseguição por causa da sua fé. Porque eles estão dando sua vida por Deus e por nós. Si cremos na comunhão dos santos temos que ser conscientes de tudo aquilo que fazem por nós.

E aquí chegmaos a um elemento que não é considerado. Às vezes até os missionários que estão aqui não tem isso em conta. E é que não somos dignos de servir a este povo.

Quem sou eu para servir numa terra de mártires? Não é por acaso um presente de Deus poder fazê-lo?

Como sempre acontece com as “coisas de Deus”, o fato de que nos chame a ajudar é um dom. Podemos cair na tentação de pensar que somos generosos por fazê-lo, quando em realidade somos servos inutéis e insignificantes e Ele é o generoso que nos esta dando este increível presente.

Por isso dizia São Paulo: “Anunciar o Evangelho não é glória para mim; é uma obrigação que se me impõe. Ai de mim, se eu não anunciar o Evangelho! (…)”E tudo isso faço por causa do Evangelho, para dele me fazer participante. (1 Cor 9, 16 e 23).

Se isto se aplica a qualquer missão; não se aplica de uma maneira especial aos lugares aonde a Igreja mais sofre? Não estamos em divida por acaso com estes cristãos perseguidos?

Talvez nós somos loucos  por estar aquí, mas se Deus nos chamou a anunciar nesta terra de mártire; não seriamos mais loucos se não o fizéramos?

Contamos com suas orações para sermos fiéis nesta missão.

Que Deus os abençoe!

P. Luis Montes, IVE

Tagged , , , . Bookmark the permalink.

Deixar uma resposta